Com amor (e spoiler), de mim pra você


Eu não achava que era possível gostar ainda mais deles. Já tinha um tempo que eu não botava uma música deles pra ouvir. Fazia tempo que não via ou estudava nada sobre eles. Aí ontem vi esse filme. 
Jack é um músico quase desistindo da carreira, mas é apoiado por Ellie, a amiga de muito tempo, que também é sua agente e, depois de um distanciamento por causa da carreira dele que desponta, futuramente, namorada. Após um apagão global, Jack é praticamente o único no mundo a se lembrar dos Beatles, aí ele começa a tocar algumas músicas para os amigos que acham o máximo e assim ele fica famoso cantando músicas dos Beatles, com o mundo achando que eram suas.
Depois de ficar no vácuo sobre um monte de questões em Vingadores Ultimato, achar meio vago o lance do blecaute que fez Jack e mais duas pessoas serem os únicos a se lembrarem dos Beatles, é fichinha. 
Quando conheci a história, achei meio boba, mas é Beatles, aí me senti naquela obrigação moral de ver. Com uma historinha romântica bonitinha, mas feita na medida pra não se sobrepor ao motivo principal do filme: ser uma carta de amor aos Beatles, o enredo é cheio de referências à trajetória da banda.
Pra quem não dá a mínima pros garotos de Liverpool, deixa dizer uma coisa: se é dos anos sessenta pra cá, quase tudo que você gosta, usa, ouve ou vê, tem alguma influência deles. Pronto.
Achei muito legais as cenas de pesquisa no Google e as reações dele haha. Quando o apresentador do talk show anunciou Paul e Ringo chegando para desmascarar Jack sobre a autoria das músicas, o coração saltou. Jurava que os dois iam aparecer mesmo no filme. Muito legal Jack tentando lembrar da letra de Eleanor Rigby, juntando os pedacinhos da história da música (já fiz isso também rs). O momento em que ele encontra John Lennon é muito emocionante, imaginei mesmo como seria se ele ainda estivesse aqui.
Mas tudo que importa mesmo ali é que o filme te faz perceber o poder que essas canções tinham sobre os que se lembravam delas. E sobre mim. A emoção diferente que eu senti a cada canção tocada - mesmo já tendo ouvido todas incontáveis vezes - me fez ficar ainda mais fascinada por esses 4 caras. Uma mistura de paz, nostalgia, prazer, felicidade, entusiasmo, apreço, agradecimento. É reconhecimento e renovação da força do nome Beatles no cenário mundial. É um presente. É música, sobretudo, no sentido mais poético da palavra. Meus Beatles.
Vá ver esse filme, vá.